5 de março de 2017

PÉS VIRADOS

PÉS VIRADOS
Por Lita Sahun

Ah esses monstros. Quando mais fujo, mais me pertencem.
Ah esses monstros, minhas sombras, meus demônios, minhas vergonhas.
Quantas vaidades escondidas nos armários da minha vida.
Quantos fígados, rins, esôfagos podres...
Ah esses montros cheios de olhos cegos e egoísmos. Amarrados à minha imaturidade. Colados.
Ah esses monstros medrosos e irados, frágeis e agressivos.
Ah esses monstros estúpidos de mim. Amarrados ao meu presente desde o passado.
Se descontrolam imaturos e débeis.
Ingênuos, coitados, criam expectativas irreais.
Estão de trás pra frente. De frente pra trás.
Ah esses monstros mesquinhos e preconceituosos. Infantis e jocosos.
Ah esses personagens monstruosos abortados no passado. Vitimados e estrupiados. Julgando, invejando, guardando, medrosos, seus bagaços.
Ah esses monstros paralíticos arrastados.
Sou um beco sem saída. Cercada por mim mesma grunindo e arranhando e gemendo e gritando com meus pés virados.

#litasahun

Nenhum comentário:

Postar um comentário